Rally Internacional dos Sertões define roteiro deste ano

0
103

O Rally Internacional dos Sertões ? PLP já tem o seu roteiro definido. A prova, que será realizada entre 17 e 28 de junho, terá 4474 quilômetros de desafios em seis Estados (Goiás, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte). A largada será em Goiânia (GO) e a chegada, em Natal (RN).


Confira as características das 10 etapas do Rally Internacional dos Sertões ? PLP 2008:


17/06 – Prólogo noturno em Goiânia (GO)
18/06 – 1ª etapa
? Goiânia (GO)? Santa Helena/Rio Verde (GO)
DI (deslocamento inicial) ? 45km
TE (trecho especial / cronometrado) ? 184km
SP (Super Prime) ? 1,5km
DF (deslocamento final) ? 42km
TD (total do dia) ? 275km


Especial com zonas de radar e navegação dinâmica, já que o pe rcurso inclui estradas secundárias. O trajeto flui bem e inclui pequenos trechos de trial ? uma boa oportunidade para testar equipamentos. A região é agrícola, com plantações de grãos e cana de açúcar.
19/06 – 2ª etapa – Rio Verde (GO) ? Aruanã (GO)
DI ?
77km
TE ? 222km
DF ? 182km
TD ? 481km


Os primeiros 40km da especial são travados, já que a região é de serra e possui muitas erosões e pontes de terra com vão central. No final, os competidores terão pela frente piso de piçarra e estradas de fazenda, nas quais a ultrapassagem é facilitada. Haverá mata-burros danificados, travessias de rios e muita exigência na navegação.
20/06 – 3ª etapa – Aruanã (GO) ? Niquelândia (GO)
DI ?
61km
TE ? 262km
DF ? 92km
TD ? 415km


Menos ?quebradeira? que o dia anterior, a especial possui piso de piçarra e pedras vermelhas e redondas, bastante escorregadias. Trata-se de um tr echo rápido, que mescla região planas e de serra. A localidade é inédita no Sertões, e a estimativa é de que os ponteiros finalizem a especial em três horas e meia.
21/06 – 4ª etapa ? Niquelândia (GO) ? Paranã (TO) ? Etapa Maratona
DI ?
46km
TE ? 431km
DF ? 5km
TD ? 431km


Etapa considerada a mais difícil de todas as edições do Sertões. O formato será ?Maratona?, com quase 60km de trial. Haverá passagem por serra, que permite velocidades altas, além de piçarra e travessia de rio com pedras roliças. Com visuais belíssimos, a etapa exigirá alto grau técnico de pilotos e navegadores.
22/06 – 5ª etapa ? Paranã (TO) ? Palmas (TO)
DI ?
8km
TE ? 268km
DF ? 177km
TD ? 453km


Pela primeira vez, haverá ponto neutro no meio da especial ? sem zona de radar. Trata-se de uma especial travada, com piso de cascalho e pouca areia ? em alguns momentos, haverá terra amarelada batida. O trecho será típico de off-road, com pedras, valetas e muita navegação.
23/06 – 6ª etapa ? Palmas (TO) ? Balsas (MA)
DI ?
126km
TE ? 536km
DF ? 20km
TD ? 682km


A quilometragem será a mais alta de todas as edições do Sertões. Os veículos passarão pela face norte do arenoso Jalapão. A navegação será bastante exigida nos trechos de savana, sendo que especial inclui ainda estradas que mesclam altas e baixas velocidades. A estimativa é que os competidores não finalizem o trecho em menos de oito horas.
24/06 – 7ª etapa ? Balsas (MA) ? Floriano (PI) ? Etapa Maratona
DI ?
5km
TE ? 235km
DF ? 222km
TD ? 462km


Alto nível técnico e navegação precisa, em função da ausência de referências claras, são as características desta etapa. Trata-se de um trecho prazeroso para a pilotagem, com velocidades cadenciadas. Em função de erosões e valetas, o risco de proble mas mecânicos é grande. 
25/06 – 8ª etapa ? Floriano (PI) ? Crateús (CE)
DI ?
69km
TE ? 220km
DF ? 130km
TD ? 419km


Percurso de cerrado mesclado com alguns trechos de caatinga. A trilha corta várias fazendas da região. Conta também com alguns trechos de descida de serra.
26/06 – 9ª etapa ? Crateús (CE) ? Mossoró (RN)
DI ?
120km
TE ? 220km
DF ? 180km
TD ? 520km


Neste momento, o ritmo do rali passa a ?desacelerar?. O piso é escorregadio e de piçarras, sendo que haverá zonas de radar em função dos vilarejos.
27/06 – 10ª etapa ? Mossoró (RN) ? Natal (RN)
DI ?
110km
TE ? 130km
SP ? 5km
DF ? 80km
TD ? 285km


O último dia de disputas do Sertões levará pilotos e navegadores até Natal (RN) por um belo caminho, que beira a orla potiguar. Apesar de arenoso, o solo promete travessia tranqüila até o ponto de chegada.



(Fonte:Assessoria de Imprensa Equipe Petrobras Lubrax) 


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui