Botafogo é campeão da Taça Rio com vitória sobre o Flu

0
118

Supersticioso, o torcedor botafoguense poderia ficar desconfiado ao ver o time entrar em campo. Com a camisa alvinegra, que passou a maior parte do  Campeonato Carioca no armário, o time subiu para o campo. E com a expulsão de Alessandro no segundo tempo, parecia que o dia não seria mesmo de comemoração. Mas o zagueiro Renato Silva fez o gol do título aos 39 minutos do segundo tempo. O ex-tricolor foi o herói da conquista. O Botafogo é o campeão da Taça Rio de 2008. E a torcida, na comemoração, mandou o tradicional ”créu” para os tricolores. Lucio Flavio levantou a taça e começou a volta olímpica do bicampeonato. No ano passado, o Botafogo também ficou com o título.


Com a vitória de 1 a 0 sobre o Fluminense, neste domingo, no Maracanã, o Alvinegro se classificou para a decisão do Campeonato Carioca contra o Flamengo. É um repeteco do ano passado, em que o Rubro-negro levou a melhor. Na decisão da Taça Guanabara, neste ano, também deu Flamengo.  


A comemoração do título aconteceu com os familiares, que entraram em campo. Cuca estava ao lado da esposa e da filha. Zé Carlos desfilava com o filho. Diguinho subiu no travessão com a taça e começou a reger a torcida. Cuca foi levantado e jogado para cima pelos atletas. No fim da festa, um peixinho de todos os jogadores no centro do gramado lembrando uma cena comum nas comemorações da seleção de vôlei.


Expulsos durante o segundo tempo, Alessandro e Jorge Henrique estão fora da primeira partida da decisão. A final do Campeonato Carioca será em dois jogos no Maracanã. O primeiro no próximo fim de semana. E a partida decisiva no dia 4 de maio. Flamengo e Botafogo entram para a final em igualdade, sem um clube ter vantagem sobre o outro.


O Fluminense deixa o campeonato tendo o Botafogo como o grande algoz. As três derrotas do clube no Carioca foram para o Alvinegro. Washington, artilheiro do time na competição com nove gols, falhou neste domingo. Ele perdeu um pênalti no primeiro tempo quando a partida estava 0 a 0. E Renato Gaúcho segue com um retrospecto ruim contra Cuca. O técnico tricolor só venceu um duelo contra o alvinegro: no Campeonato Brasileiro do ano passado.


 Fui eu quem o lancei no profissional na época do Goiás. Acho que o Fluminense o dispensou com razão, mas achei que poderia ajudá-lo. Hoje foi ele quem me ajudou.
Cuca sobre o zagueiro Renato Silva 


 
Quarenta segundos de partida. Foi o tempo suficiente para o Botafogo quase abrir o placar. Lucio Flavio cruzou para a área e a bola passou por todo mundo saindo com muito perigo para fora. Os alvinegros reclamaram de pênalti de Ygor em Wellington Paulista. O tricolor agarrou o atacante. Mas nem o árbitro William de Souza Nery nem o ”auxiliar extra” Jorge Alexandre Barbosa, que estava atrás do gol de Fernando Henrique, viu a falta.


O Fluminense começou a partida nervoso. Thiago Neves fez três faltas antes dos 12 minutos e merecia um cartão amarelo. O Botafogo era mais eficiente na marcação e organizado quando saia para o ataque. Mas não conseguia transformar o domínio em oportunidades de gol.


O castigo veio aos 22 minutos no primeiro ataque bem trabalhado pelo Fluminense. Thiago Neves deu um passe primoroso para Washington. O atacante aproveitou a bobeira de Renato Silva e dominou na área. Na hora de finalizar, foi derrubado pelo zagueiro. Pênalti bem marcado. Thiago Neves queria bater. Mas o artilheiro tricolor pegou a bola. Na cobrança, Washington falhou. Castillo pulou para o lado direito, porém a bola estourou na trave esquerda do gol alvinegro. O camisa 1 se adiantou, mas o árbitro não mandou voltar a cobrança como deveria. E o Fluminense perdia a chance de sair na frente no placar. O atacante segue o jejum de gols. Ele está há cinco jogos sem balançar a rede.


– Tirei demais, tirei demais a bola do goleiro – comentou o atacante no intervalo da partida.


O jogo não era bom tecnicamente. Os dois times exageravam nas faltas. A briga pela bola no meio-campo era grande. O alvinegro Tulio arriscou da entrada da área. Mas a bola subiu muito e foi por cima do travessão sem perigo. Conca, bem marcado, não conseguia criar. E a armação tricolor ficava toda em cima de Thiago Neves.


Aos 37 minutos, Ygor fez falta em Jorge Henrique na entrada da área. Mas Zé Carlos cobrou na barreira desperdiçando uma ótima oportunidade. Pouco depois, Alessandro fez a melhor jogada do primeiro tempo. Ele arrancou pela direita, driblou Junior Cesar e soltou a bomba da entrada da área. A bola subiu e bateu na trave direita de Fernando Henrique, que se esticou mas não conseguiu tocá-la (assista ao vídeo ao lado). E a primeira etapa terminava com o empate de 0 a 0.
No intervalo, uma enorme bandeira foi esticada no gramado com a frase: ”No combate à Dengue estamos todos no mesmo time”. Neste ano, 87 pessoas morreram com a doença no Rio de Janeiro.
 


Wellington Paulista, do Botafogo, disputa bola na final da Taça RioO Botafogo voltou para o segundo tempo com Leandro Guerreiro no lugar de Tulio. O volante alvinegro não estava se sentindo bem. O Botafogo voltou melhor. Na primeira chance, Wellington Paulista chutou sem perigo para fora. Pouco depois, Thiago Neves fez uma falta muito violenta em Jorge Henrique. O meia tricolor levou o cartão amarelo. Desde o primeiro tempo o camisa 10 exagerava nas entradas nos adversários.


A torcida começou um bonito duelo no Maracanã. O estádio, literalmente, tremeu. Mas a partida não ajudava. No que sobrava em nervosismo, faltava em emoção e boas jogadas. Aos 20 minutos, Cuca resolveu arriscar. Tirou o meia Zé Carlos e colocou o atacante Fábio no time.


Aos 26 minutos, o Fluminense finalmente assustou. Conca encontrou muito bem Gabriel, que entrou na área e cruzou. A defesa conseguiu cortar antes da conclusão de Cícero. Na sobra, Thiago Neves chutou para fora. Pouco depois, Alessandro dividiu com Junior Cesar e acabou expulso. O Botafogo ficou com dez jogadores em campo. O Fluminense começou a pressionar. Principalmente explorando as subidas de Junior Cesar. Thiago Neves perdeu boa oportunidade dentro da área, mas o chute parou na defesa.


Aos 39 minutos, o inesperado. Escanteio para o Botafogo. A defesa tricolor afastou. Mas a bola voltou para a área e ficou limpa para Fábio. Ele chutou cruzado e Renato Silva completou para o gol: 1 a 0 Botafogo! Renegado pelo Tricolor no ano passado, o zagueiro alcançava a vingança. Festa alvinegra na arquibancada para o primeiro gol do alvinegro no Campeonato Carioca.


O Fluminense partiu desesperado para o ataque. Tartá, que entrou no lugar de Ygor, foi lançado e tocou para fora na saída do goleiro Castillo. Aos 48 minutos, Jorge Henrique foi expulso ao fazer uma falta infantil em Junior Cesar. Mas não havia mais tempo para o Fluminense tentar o empate. E o Botafogo vencia o sexto clássico nesta temporada. 


(Fonte: Globo.com.)


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui