Com futebol mais eficiente da Copa, Alemanha atropela Argentina e vai à semi

No jogo das seleções que exibiram até o momento o melhor futebol e os ataques mais positivos da Copa, a Alemanha mostrou mais eficiência, organização e postura ofensiva, goleando a Argentina, sem correr grandes riscos, por 4 a 0. Num momento raro de se ver, a torcida alemã gritou ?olé? para os jogadores da seleção, que envolveram totalmente os argentinos a partir da metade do segundo tempo.


 
Para frente: Com postura ofensiva, a Alemanha tomou a iniciativa desde início e fez o gol.
Improviso: Com Messi muito marcado e isolado na direita, Tevez atuou como o principal homem de criação da Argentina.


Os alemães vão às semifinais da Copa pela décima-segunda vez em sua história e enfrentam, na próxima quarta-feira, em Durban, o vencedor do jogo entre Espanha e Paraguai. A Argentina, cujo último título data de 1986, volta para casa nas quartas, como em 2006.


Foi a sexta vez que Alemanha e Argentina se enfrentaram em Mundiais ? já disputaram duas finais, em 1986 e 1990. Na última, há quatro anos, uma briga generalizada marcou a partida, vencida pelos alemães nos pênaltis, também nas quartas de final.


Para uma partida com este grau de rivalidade, esperava-se um árbitro firme e rigoroso, qualidades que Ravshan Irmatov, do Uzbequistão, não exibiu.


A Alemanha tomou a iniciativa da partida desde o início. Tocando muito bem a bola, e atacando com velocidade, a seleção partiu para o ataque desde o primeiro instante e logo aos três minutos conseguiu o seu gol.


Numa falta cobrada por Schweinsteiger, Mueller se adiantou e cabeceou sem chances para Romero. Ainda no primeiro templo, Klose perdeu uma chance clara, depois de ótima jogada de Mueller.


Com Messi bem marcado e pouco inspirado, as principais jogadas da Argentina passavam por Tevez, sempre muito disposto, mas sem a mesma qualidade do meia do Barcelona, e por Higuain, que jogava isolado na frente.


O segundo tempo foi semelhante ao primeiro. A Alemanha perdeu um pouco o ímpeto no início, dando espaço para a Argentina, mas retomou o controle do jogo a partir da segunda metade. Com gols de Klose aos 23 e aos 43 e do zagueiro Friedrich aos 28, os alemães mataram a partida.


Com seus gols, Klose soma agora 14 em Copas, apenas um a menos que Ronaldo, o maior artilheiro do Mundial. E a Alemanha, com a vitória, chega a 13 gols marcados na África do Sul, o melhor número entre todas as seleções.


Uma plateia vip acompanhou a partida. Sob críticas da oposição, que viu na viagem um gasto desnecessário, a chanceler alemã Ângela Merkel acompanhou a partida na tribuna, ao lado do presidente da África do Sul, Jacob Zuma.


Além dos políticos, os atores Leonardo DiCaprio e Charlize Theron, além do músico Mick Jagger, também estavam presentes no confronto.


(Fonte:Uol)